Descrição

Os moinhos do Pisão são um notável conjunto de 13 moinhos que se alinha ao longo da ribeira de Contença, afluente do rio Varoso, dos quais mais de 6 estão completamente recuperados e capazes de funcionar. Estes localizam-se no Bioparque de Carvalhais - São Pedro do Sul, espaço de lazer e de usufruto da natureza aninhado na encosta da serra da Arada. Os moinhos aproveitam a água da ribeira em cascata, numa sucessão de levadas e laboriosos aquedutos em granito que conduzem a água a cada um dos rodízios. É de destacar a utilização de troncos de árvore escavados para a construção de uma levada, devido ao seu bom estado de conservação e raridade. A presença destes moinhos de rodízio testemunham a sua grande importância nos séculos XVIII e XIX, provavelmente pelo facto de a boroa de milho constituir a base da alimentação das populações rurais.

Património Natural

O bosque envolvente desta ribeira tem elementos termófilos relíquias das florestas subtropicais como o medronheiro e o folhado. Nas árvores, os esquilos são fáceis de observar nas suas atarefadas correrias. As borboletas antiopa e apatura-pequena são habitantes assíduas dos bosques de ribeira, e o lagarto-de água e o melro-de-água alimentam-se de invertebrados nas margens e no leito do rio, respetivamente.A floresta, outrora plantada pelos serviços florestais, é hoje madura, com cogumelos associados às raízes das suas árvores como a russula, de sabor muito picante, e o delicioso cantarelo, muito valorizado na gastronomia.

Moinho
Piscina do Bioparque do Pisão
Russula
Castro da Cárcoda
Melro-de-água
Levada com tronco de árvore escavado

Património Arqueológico

O castro da Cárcoda, classificado em 1955 como IIP - Imóvel de Interesse  Público, é um povoado fortificado com cerca de 10 hectares com a forma aproximada de um triângulo. Os alicerces das 25 habitações aqui descobertos são atribuíveis à Idade do Ferro (planta redonda) e à época romana (planta quadrangular), tendo sido habitadas entre o século VII a. C. e o século IV d. C. O povoado era cercado por uma muralha dupla com um perímetro de 660 metros e duas linhas de água muito eficazes como dispositivo de defesa. Foram aqui também encontradas gravuras atribuídas à arte Atlântica do noroeste peninsular, semelhantes às encontradas noutros locais da região.

Levada em aqueduto
Lagarto-de-água