Descrição

O Portal do Inferno é um local de passagem estreita no planalto da Arada que se ergue entre dois vales escarpados no xisto e que drenam em sentidos opostos. Virados para noroeste, o vale de Covas do Monte fica à direita e o vale de Drave à esquerda, oferecendo vistas vertiginosas de incomparável beleza que alcançam desníveis superiores a 400 metros. Este é um geossítio do Arouca Geopark que nos permite descobrir os relevos abruptos causados pela geodinâmica extrema em substrato xistento. A garra resultou deste fenómeno, e corresponde à erosão de linhas de água a rasgar a escarpa da montanha. Não longe daqui podemos ainda observar uma imensa dobra, resultante das forças tectónicas que elevaram esta montanha.

Património Cultural

A aldeia de Covas do Monte é uma Aldeia de Portugal® aninhada no vale que dá para o rio Deilão. A aldeia fica no sopé da montanha e oferece um passeio único por entre as suas ruas estreitas e sinuosas e o aglomerado de casas, quase todas construídas em xisto e com telhado de lousa. Os seus habitantes têm um rebanho comunitário com mais de mil cabras que todos os dias vão pastar ao monte.

Portal do inferno
Falcão-peregrino
Aldeia de Covas do Monte
Lacrau
Vista aérea do Portal do Inferno
Garra - ©Avelino Vieira
Dobra

Património Natural

Os afloramentos rochosos são locais muito interessantes para a vida, já que a rocha obriga a uma especialização que, ao longo do tempo, origina endemismos, – espécies que apenas existem nestes locais. Este é o caso do pólio-das-rochas, espécie rupícola restrita às montanhas do norte de Portugal que prospera nestes ermos.O lobo-ibérico e a toupeira-de-água são algumas das espécies de mamíferos ameaçadas que vivem nestes vales. Entre as aves, destaque para o altivo falcão-peregrino e para o melro-das-rochas que aproveitam esta paisagem escarpada para nidificar. Finalmente, podemos aqui observar o discreto escorpião que tem, como território de caça e abrigo, as rochas que caracterizam este local.

Portal do inferno